14 de out de 2014

Watashi ga Motenai no wa dou Kangaetemo Omaera ga Warui! é muito bom!



Mangás e animes podem ser muito chatos. Se não tomar cuidado com o que assiste ou lê, você acaba preso em um quarto cheio de mangás e o hd cheio de animes sobre ninjas que lutam, piratas que lutam, magos que lutam e exorcistas que lutam.

Tudo muito estiloso claro, mas tudo sempre igual. Nada de errado com One Piece por exemplo, mas às vezes é bom variar. E ao contrário de quadrinhos de herói (homens das trevas de cueca que lutam) o território japonês é bastante fértil e existe muita opção pra quem quer dar um tempo nas lutas que decidem o destino do universo. E hoje quero falar de [ctrl+v] Watashi ga Motenai no wa dou Kangaetemo Omaera ga Warui! O mangá "slice of life" de Nico Tanigawa é bastante inovador mas sem virar pastiche ou entrar no campo do absurdo. Ele nos apresenta a vida da senhorita Kuroki Tomoko, estudante de 15 anos, "otaku fêmea" (lá conhecida por "mojo"). Tomoko não tem amigos e sofre de fobia social. Não fala com outras pessoas (a não ser em uma voz muuuuuito baixa) e passa a maior parte do tempo em casa jogando video-game (erótico, muita das vezes) ou vagabundeando na internet. Mas Tomoko quer (ou acha que precisa) ter uma vida social agitada com vários amigos "como nos mangás que lê". Tomoko está infeliz. E aí que entra a parte genial. Sabe o que acontece? NADA. Tomoko não conhece um menino/menina comum/mágico que muda sua vida ou descobre algum talento especial escondido que atrairá as pessoas: aliás, tirando jogar video-game e ver animes/ler mangás a garota não possui muitas habilidades relevantes. Em qualquer outro mangá ela teria feito algum tipo de amizade lá pelo segundo volume - nesse sentido chega a ser desesperador a solidão da menina: tirando uma amiga de infância (que muitas vezes é alvo de suas taras) ela está só. Só não dá pena porque nem legal ela é: através dos balões de pensamento e de muitas de suas atitudes vemos o quão escrota essa solitária pode ser, jogando fora o cliché da menina anti-social porém super-bacana no fundo. O mangá passa bem no Japão, ranqueou em 10° na Oricon em 2012 (tipo um ibope da cultura pop japonesa), um anime foi feito no ano passado junto com uma spin-off com um nome maior ainda! Tudo recomendadíssimo - a atriz que faz a voz da Tomoko é demais! - procure já em um site de fansub e mande uns e-mails pedindo a publicação do mangá aqui nos BR!

"Alô é da JBC?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário