4 de mai de 2016

Tudo que precisa saber antes de assistir: Warcraft - O primeiro encontro de dois mundos!



Com o filme Warcraft – O primeiro encontro de dois mundos às portas, o que não falta é gente que curtiu os trailers porém nunca jogou o game World of Warcraft e o antigo Warcraft (antecessor) da Blizzard. Pensando nos leigos e nos que sabem um pouco, falarei um pouco sobre os dois personagens centrais do filme e também sobre o enredo do filme!



Sinopse do filme



O filme retratará basicamente o conflito em Azeroth gerado pelo primeiro encontro entre humanos e orcs. Os orcs estão procurando um novo lar devido ao fato de Draenor (antigo lar dos orcs) agora estar em ruínas e isso culmina na chegada deles em Azeroth.
Os humanos por sua vez, veem tal chegada como uma grande ameaça à paz que antes reinava absoluta, até porquê, tudo começa com ataques de guerreiros orcs à aldeias dos humanos.
E aí, qual será o seu lado? Aliança ou Horda? Não conhece nem um dos dois? Fica tranquilo aí que vou te ajudar a conhecer e escolher um lado (ou não) falando um pouco sobre eles.


Horda

A Horda é composta por diversas raças (trolls, goblins, ogros, taurens, elfos de sangue entre outras), mas a predominante e fundadora é a raça orc. Ela foi fundada por imigrantes orcs de Draenor e ganhou força e visibilidade com as alianças que fez com as demais raças. A horda é conhecida por acolher raças incompreendidas e ou abandonadas, tais quais procuram se esforçar para superar todas as suas diferenças e manterem-se unidas como uma só, uma horda imutável e imponente, a fim de alcançar a liberdade para seus povos e prosperar de forma formidável em uma terra na qual seus antigos donos (humanos em sua maioria) os odeiam e os hostilizam.


Na Horda, atitude, força e poder são muito mais valorizados do que a diplomacia por exemplo. Seus campeões e líderes ganham respeito e admiração pela lâmina, não perdem tempo com política, democracia ou coisa do gênero. Pode se dizer que os feitos realizados pelos líderes-guerreiros da Horda são admirados por todos, dando assim voz e esperança aos que lutam pela sobrevivência e liberdade.




Aliança

A Aliança também é composta por diversas raças (gnomos, anões, draeneis, worgens entre outras), mas de fato a raça mais abundante e inclusive a representante de tal força política são os humanos. Ela consiste em poderosas culturas e grupos movidos não pelo desespero ou pela necessidade em si, mas por seus profundos compromissos com conceitos abstratos como a honra, nobreza e diplomacia. Nobres, orgulhosos, corajosos e sábios, eles são movidos pela honra e pelo tradicionalismo, trabalhando assim, unidos, para preservar a paz e a ordem em Azeroth. Seus governantes são campeões da justiça, conhecimento, fé e esperança, o que os torna muito organizados e bem estruturados.


Em uma circunstância na qual o caos e a incerteza emergem, a aliança continua firme e imponente em sua determinação para cumprir com seus deveres, os quais podem ser resumidos em uma frase que é: “ Proteger, zelar e levar a luz aos cantos mais escuros do mundo ” 



Agora já dá pra escolher um lado, certo? Ainda não? Então segue o post que até o final você decide.


Personagens centrais do filme: Durotan e Anduin Lothar (respectivamente)



Durotan(HORDA)



Durotan é o filho mais novo do desaparecido Garad, antigo chefe dos Lobos do Gelo (clã do qual Durotan também já foi líder) e de Geyah que quase dormira para sempre em um ataque de um dos caçadores dos montes. Ele possuía dois irmãos: Ga’nar que desapareceu juntamente com seu pai e Fenris (o mais velho) também desaparecido de forma misteriosa (deu pra ver que vida de orc não é fácil né?).

Durotan era geralmente pacato e sempre foi muito ligado a sua família e às tradições, mas dentro de si, possuía uma fúria incontrolável quando “acionada”, que os orcs chamavam de “sede de sangue”. Ele sempre procurou controla-la quando irritado e por isso, nunca tinha experimentado dela até que... Em uma noite, enquanto caçavam um poderoso rinoceronte, Geyah sua mãe, foi atacada e mordida por um dos caçadores dos montes e devido à isso entrou em um sono que poderia durar a eternidade. Vendo a situação, Durotan não quis abandonar sua mãe no local como seu irmão mais velho sugerira e decidiu passar a noite no local somente com ela e seu inseparável amigo o lobo branco Presa Trovão, fazendo de tudo para que ela acordasse e logo partissem. Enquanto de madrugada, eles foram surpreendidos por um ataque de feras selvagens e ao ver que pereceriam, Durotan não se conteve e pela primeira vez em toda sua vida, ele sucumbiu a incontrolável fúria e a “sede de sangue”. Durante o surto, ele matou todas as feras presentes ali... Todas mesmo, incluindo seu pobre companheiro Presa Trovão. Isso deixou o jovem Durotan profundamente triste e decepcionado com o acontecido e desse dia em diante, para lembrar-se de nunca mais sucumbir a tal fúria, ele começou a usar como amuleto e adorno a pele de Presa Trovão sobre sua cabeça e dorso.


Durotan, após a morte de seu pai, se tornou o chefe do clã dos lobos de gelo e ao longo de sua liderança fez muitos dos inconsequentes orcs de outras tribos seguirem sua visão e filosofia de vida, até porque ele jamais esqueceu que quem sucumbe a fera o interior, se torna seu pior inimigo


Anduin Lothar (ALIANÇA)




Anduin Lothar, conhecido também como o “Leão de Azeroth”, é um cavaleiro natural de Azeroth e último da linhagem antiga de sangue Arathi. Apesar de geralmente demonstrar-se sério e sem emoção, Anduin é altamente carismático, além disso, ele parece ter nascido com um dom de liderança, pois é altamente capaz de manipular a atenção irradiando determinação e convicção para os que o servem. Ele cresceu na corte real como um dos melhores amigos do príncipe Llane Wrynn e também de Medivh. Juntos, os jovens adoravam sair em aventura nas selvas, florestas e bosques de Azeroth procurando sempre um desafio que pudesse diverti-los e aprimorá-los.

Em uma dessas aventuras, Lothar achou uma espada muito bem forjada e detalhada, ela chamou tanto a atenção deles que Medivh ficou maravilhado ao vê-la e sugeriu o nome de Quel’Zaram (alta lâmina), desse dia em diante, Lothar e Quel’Zaram tornaram-se inseparáveis.

Como cavaleiro real de Azeroth, o jovem Lothar liderou o exército dos humanos em diversos combates mantendo Azeroth em paz, cativando cada vez mais os seus liderados e aumentando a confiança de seus amigos e até mesmo da raça humana nele. Para ele, a honra e a prudência são indiscutíveis elementos para a glória futura. 


Curiosidades





1ª  Duncan Jones, o diretor do filme é filho do saudoso cantor inglês David Bowie.




2ª Os direitos de adaptação do Warcraft pertencem a Legendary Pictures desde 2006.



3ª Duncan se arriscou a afirmar que, no quesito efeitos especiais, o filme é uma mescla de Avatar (2009) com O Senhor dos anéis.



4ª O diretor do filme Homem-Aranha Sam Raimi, preferiu dirigir Oz: Mágico e poderoso de 2013 e abandonou a produção de Warcraft.





Acho que agora já dá para ir assistir ao filme nas telonas com um lado certo para torcer, certo!?
Então...
ATÉ A PRÓXIMA!

Um comentário: